Era uma vez uma ervilha que vivia num canto da cozinha da avó.

Ficara esquecida, num prato quase vazio e sentia-se velha, dura e sozinha.

- Se é para ficar aqui quieta e aborrecida, mais vale ser engolida!

 

13,20

Existe um país onde as pessoas quase não falam. Neste estranho país é preciso comprar e engolir as palavras para pronunciá-las. O pequeno Filipe precisa das palavras certas para abrir o seu coração à bela Sara. Mas como fazer? O que ele lhe quer dizer custa uma fortuna...

12,50

Jardim, raposa, loba enroscada, protectora e guerreira, esta mulher misteriosa e fascinante é desenhada pela criança que a olha e a descreve.

15,00

“Nenhum livro para crianças deve ser escrito para crianças.”

Assim pensava Fernando Pessoa, poeta, editor, inventor, homem de palavras e leituras. Escrito por Fernando Pessoa e ilustrado por Mafalda Milhões, Afinal o Caracol é um poema por imagens destinado aos mais pequenos e a quem gosta de poesia.

10,90

Bem-vindos ao planeta Terra!

O mundo pode parecer muito confuso, sobretudo se acabámos de aqui chegar. Para melhor compreendê-lo, vamos explorar o nosso planeta e ver como vivemos. Estes apontamentos são um guia para essa viagem...

15,00

Esta é a história de um menino que tinha pressa de crescer. Ele achava que, se usasse uma das gravatas do seu pai, se tornaria num senhor alto e importante! Por isso resolveu experimentá-las uma a uma, fossem estas felizes, preguiçosas, apaixonadas, aventureiras ou despistadas.
Mas nenhuma condizia com aquilo que sentia.

13,50

Uma divertida história que, entre a prosa e o verso rimado em jeito de lengalenga, faz um levantamento dos símbolos de Natal, não deixando de comunicar, de modo breve, algumas mensagens.

11,95

O que será melhor? Crescer, sozinho, rodeado de brinquedos ou, com menos brinquedos, mas rodeado de irmãos? Não caberá a este livro dar a resposta, naturalmente, mas numa época em que há tantos filhos únicos talvez seja importante ouvir o que os próprios têm a dizer. Que falem, escrevam e leiam sobre o assunto. Crianças como o João, um rapaz que depois de regressar da praia com os pais, colocou neste diário tudo aquilo que viu e sentiu ao longo do dia. E que dia!

10,60

Martim-Sem-Dentes é um nome que faz rir ou sorrir crianças e adultos. Mas começou por ser o nome de um dos muitos medos da Carolina; da pequena e corajosa Carolina, que, com a ajuda da mãe, e com o engenho e a arte da imaginação e do riso, soube vencer todos os medos que viviam no seu quarto.

12,90